Post Desabafo: A História da Menina Ruth

segunda-feira, 4 de abril de 2011 às segunda-feira, abril 04, 2011

Olá meninas!!!

Hoje eu vim aqui fazer um post diferente...
Vim fazer um desabafo porque afinal de contas nem só de vaidades vivemos neh.
Nós sorrimos, choramos, somos felizes e as vezes tristes. 

Temos problemas enfim vivemos tb de outras coisas e emoções..
Como boa pisciana que sou não fujo as regras de ser chorona e sonhadora.
Não posso ver nada de muito forte nem de alegria nem de tristeza que choro.
Vivo por ai com a cabeça nas nuvens sonhando.
Nem sempre sei o que sonho.,
Mas ultimamente tenho sonhado com um mundo com pessoas com mais amor no coração
Amor pelo próximo.
Vcs vão entender o porque desse desabafo.
Dias atraz estava vendo jornal hábito que não tenho mais faz muito tempo porque só vemos coisas tristes e me faz mal meu medico mesmo já tinha dito pra eu não ver mais jornal.
Enfim estava eu teimosa assistindo o jornal quando em deparei com a História da menina Ruth e sua mãe Márcia
História essa que foi interrompida pela falta de amor ao próximo que mencionei logo acima.

Vamos a História:

"Na enfermaria infantil, não há pediatra. A médica de outra unidade é chamada para avaliar uma criança, mas está de mãos atadas.

Médica: Ela precisa ser entubada.
Globo Repórter: Precisa ser entubada agora?
Médica: Agora.
Globo Repórter: E não tem UTI?
Médica: Não tem vaga na UTI.
 


Márcia a Mãe: Não sei se vou agüentar.
Globo Repórter: Calma. Como é que é o nome dela?
Márcia: Ruth.
Globo Repórter: Que idade ela tem?
Márcia: Um ano e três meses.
Globo Repórter: Ela chegou aqui já ruim assim?
Márcia: Ela chegou só com pneumonia, com uma febre e nada de eles darem remédio e deixando a menina piorar desse jeito.
Globo Repórter: Quanto tempo ela está aqui?
Márcia: Quatro dias.

A situação se agrava. Não dá para esperar. A médica pediatra Annethe Nascimento tenta fazer o que pode, mas não há equipamento na sala para onde Ruth foi levada. “Não tem oxigênio, não tem nada montado. A sala está vazia. E eu estou vendo a criança morrer aqui na minha frente sem poder fazer nada. Eu estou esperando, fico impotente”, diz a médica.

A batalha por uma vida que mal tinha começado comove a todos que estavam ali. Diante de nossas câmeras, começa uma mobilização para improvisar um leito de UTI. É difícil, porque o teto de uma das unidades de terapia intensiva havia desabado um dia antes, e a sala para onde foram transferidos os pacientes também foi condenada.


Tarde demais. Ruth morreu minutos depois de ser levada para o leito improvisado. Agora, o que resta é tristeza e perguntas: e se houvesse UTI? Se houvesse diagnóstico? Se Ruth tivesse recebido antes os cuidados necessários?

Eu estava vendo isso e fiquei em estado de choque na hora não conseguia falar só chorava .Chorava junto com Márcia mãe de Ruth.

Ao mesmo tempo que chorava olhei para meus filhos em casa e senti dor na minha consciência. Eles tem plano de saúde me senti egoísta por isso.
Porque os meus tem plano e a menina Ruth não.
Porque a mãe dela chora agora uma dor que não tem como explicar e eu estou chorando pela dor dela e dando graças a Deus que os meus estão aqui sãos e salvos. 

Não da pra dimensionar a dor que essa mãe sentiu
Dá pra ver nos olhos dela a dor só isso só ver
E infelizmente não dá pra fazer nada queria pelo menos lhe dar um abraço o que com certeza muitas pessoas de perto dela fizeram mas é pouco.
Porque ela perdeu na sua frente o bem mais precioso que ela tinha por falta de amor ao próximo.

A familia já vivia tão humildemente e ainda acontece uma tragédia dessas.
Porque enquanto eles aumentam os salários dos deputados, a saúde pelo Brasil esta desse jeito como podemos ver no Globo repórter de sexta-feira 

Não sou metida com política não levo o menor jeito pra isso, mas tenho amor ao próximo e temor de Deus.
Se os governantes tivessem ao menos esse temor fariam as coisas um pouco diferente
E se tivessem amor ao próximo isso não teria acontecido com a menina Ruth e hj sua mãe não estaria chorando a morte dela.

O atestado de óbito da menina Ruth disse ela faleceu de pneumonia e hemorragia.
Mas um resultado de exame de sangue que chegou 15 dias depois da morte disse que ela teve leishmaniose visceral. 

É uma doença grave, transmitida por animais e que deve ser comunicada às autoridades de saúde.
Ou seja não trataram a doença dela porque não tinha chegado o exame de sangue e ainda mentiram no atestado de óbito.

Quando vi aquela imagem da menina que não conseguia respirar e que precisava de entubação urgente entrei em prantos numa mistura de sentimentos de angustia por não poder fazer nada, tristeza por pensar na dor da mãe e de extrema raiva das autoridades incompetentes desse caso.


Meninas temos por obrigação por agradecimento a Deus por ele nos permitir estar aqui, termos amor ao próximo. 

Olhar pra quem esta do seu lado e ver se ele precisa da sua ajuda ou ao menos um sorriso seu que fará do dia daquela pessoa um dia melhor. 
Eu não sou perfeita mas amor no meu coração eu tenho. 
Porque vou usar de grosseria com uma pessoa que vem me pedir algo, se outra for com uma arma na minha cabeça eu chamo ate de moço senhor e entrego td que tenho.

Sei se posso mudar o mundo mas sei que posso fazer minha parte. 
Porque o mal de todos nós é que acharmos que acontece só longe ou com o nosso vizinho.

Vim fazer esse post de desabafo porque considero vcs leitoras como minhas amigas e companheiras do dia a dia. E desde o dia que vi essa reportagem me pego lembrando desse fato e fico triste por isso. Precisava desabafar de alguma maneira. E claro pensei em vcs que fazem parte da minha vida.


Segue meus sentimentos profundos a familia e o meu total desprezo  a quem poderia ter feito algo para que essa historia tivesse sido diferente.
Aqui segue o video da reportagem:



Obrigado meninas por me ouvirem e um beijo a todas!!!



3 comentários:

Jana Pereira disse...

Flor que post lindo... da sua parte, mas que realidade triste do Brasil.. ontem estava vendo no Domingo espetacular pela internet a realidade da saude no Brasil com o idoso que trsiteza isso me apavora mais vontade de não voltar beijoo
obrigada pelo post


Beijos rosa
Janaina Pereira
http://byjanaynapereira.blogspot.com

Roberta Micropigmentadora disse...

É verdade os seres humanos ficaram tão individualistas que já ñ conseguem ver o próximo como semelhante, e como consequência a falta de amor domina. Que triste essa história, nossa é de deixar a gente pra baixo mesmo...mas como vc disse, eu ainda sonho com um mundo melhor, ainda que a relidade nos jogue na cara outra coisa, a esperança é a única coisa que consegue me manter aqui.
Beijão.

SRTA BRETAS DEVOCIONAL disse...

A verdade é que não esxiste mais esse sentimento no nosso meio. Faço estágio na aréa de saúde e vejo o descaso e que as pessoas enfrentam para consguir uma vaga em uma unidade de saúde. Sei q o problema é finacnceiro, mas a questão da individualidade ainda predomina no coração das pessoas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Topo